sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Alfazema ou Lavanda...
















Nome científico: Lavandula angustifolia – (outras espécies: Lavandula spica, Lavandula vera, Lavandula officinalis, Lavandula angustifolia.)
Nomes populares:
Alfazema, Lavanda, Lavandula, Nardo.
Família:
Lamiaceae.
Origem:
Parte ocidental do Mediterrâneo.
Habitat:
Sul da Europa. Espontânea no centro e sul de Portugal. Cultiva-se na Europa e na América, pela sua essência.
Descrição:
A lavanda é um subarbusto de base lenhosa que mede entre 20 a 60 cm de altura. As folhas são simples, opostas, de cor verde acinzentada, estreitas e alongadas. As flores de alfazema são de cor azul ou violeta, pequenas e dispostas numa espiga terminal de 5 a 15 cm que florescem de Junho a Setembro. O caule é verde, muito ramificado e lenhoso.
Sementeira:
As sementes de Alfazema semeiam-se de Maio a Julho ao ar livre e de Abril a Junho em estufa.
Transplantação:
As pequenas plantas de Lavanda transplantam-se de Junho a Setembro.
Luz:
A alfazema prefere locais ensolarados.
Solos:
Os solos para cultivo de alfazema devem ser bem drenados, ligeiros, arenosos, cálcarios ou neutros e que não sequem demasiado. Temperatura: A lavanda tem grande resistência ao frio, e ao calor. É aconselhável proteger o pé da planta no Inverno com turfa ou terra.

História: a Lavanda foi o aroma preferido dos romanos em seus banhos (a palavra vem do latim lavare). Sempre foi usada em perfumaria e cosmética e mistura bem com um grande número de óleos essenciais, acrescentando um leve aroma floral a praticamente qualquer preparado. Usada na medicina desde os tempos antigos e foi levada à Inglaterra pelos Romanos. Dentre todos os óleos essenciais, o de Lavanda é o mais versátil, com uma gama de propriedades que vão desde a de analgésico, passando pela de antidepressivo, anti-séptico, bactericida e descongestionante, até a de hipotensor, repelente de insetos, sedativo e vermífugo. Suas propriedades podem ser mais bem resumidas nas de calmante e acima de tudo, reguladora. Talvez a mais importante propriedade do óleo de Lavanda seja sua capacidade de restaurar estados de desequilíbrio – da mente ou do corpo – para aquele quadro de equilíbrio em que a cura tem lugar. A versatilidade da planta é um reflexo da complexidade de sua estrutura química.

Impossível não se encantar com os campos de Alfazema.
Beijos, beijos e falem comigo. 
 

2 comentários:

  1. Oi, Maria!
    Sou apaixonada pela lavanda! A flor é tão delicada, sua cor, pra mim, é a mais linda do mundo rsrsr e o seu perfume é um dos meus preferidos! É perfeita, como toda criação de Deus!

    Um grande bj.

    Já estou te seguindo!

    ResponderExcluir